Terra(s)
de Sefarad
Congresso

Diásporas, Identidade e Globalização

19 — 21 junho 2019
Bragança, Portugal

Enquadramento

“BRAGANÇA, TERRITÓRIO DE CULTURA SEFARDITA. EM PARTIDAS, EM REGRESSOS, EM DIÁSPORAS“

Norteado pelo estímulo da recuperação da memória e da identidade sefardita, o Município de Bragança tem hoje como peça fundamental da sua vida cultural dois espaços dedicados a este tema: o Centro de Interpretação da Cultura Sefardita do Nordeste Transmontano (CICS) e o Memorial e Centro de Documentação – Bragança Sefardita (Memorial Sefardita), situados na “Rua dos museus”, ambos inaugurados em 2017.

Dando espessura a esta aposta, a autarquia brigantina promoveu, nesse mesmo ano, o Terra(s) de Sefarad - Encontros de Culturas Judaico-Sefardita. Uma grande adesão, um sucesso reconhecido, e uma forte participação cidadã nas diversas atividades, quer pela comunidade brigantina, quer pelas comunidades nacionais e espanholas. Convidados e oradores, nacionais e internacionais, artistas, músicos, entre muitos outros.

Consequentemente, uma 2ª edição do Terra(s) de Sefarad – 2019 - estava implícita, e explícita, nas diversas avaliações realizadas pelos parceiros e promotores deste projecto. Assim, surgiu a jornada de trabalho, reflexão e fruição que aqui se apresenta. E, num aprofundar do que teve lugar em Junho de 2017 em Bragança, neste segundo Terra(s) de Sefarad, elegemos como temática central a mais complexa, mas mais omnipresente, componente da identidade sefardita: a diáspora.

«Diásporas, Identidade e Globalização» é o que hoje nos é pedido a todos, cidadãos de um mundo interligado, onde as mais valias se somam no quadro de valorização do global na sua relação com o local, o “glocal”, numa tensão criadora que gera a novidade.

Apresentação

Nos finais dos séculos XV e XVI, as comunidades judaicas sefarditas, ainda na Península Ibérica, viram-se obrigadas a um vasto grupo de adaptações resultantes da intolerância e da perseguição. A fuga, quando possível, foi muitas vezes a opção, tendo sido obrigados a correr mundo, a buscar sustento e sobrevivência em paragens muitas vezes distantes.

Esta fuga coincide, é alimentada e alimenta-se, da chamada “Abertura do Mundo”, da chegada a novos continentes e a novas culturas. Em poucas gerações, as famílias judias que antes viviam na Península Ibérica ganharão uma dimensão diaspórica em que os seus elementos podem estar espalhados por diversos lugares do globo.

A identidade judaica irá ser refeita em novos espaços, mas nunca ficando confinada a eles de forma irredutível – “sefarad” será sempre um horizonte quase mítico. A identidade terá essa marca da fuga, da necessidade de, a qualquer momento, ter de sair, de fugir. A diáspora será, para estas populações, uma identidade que marca a noção de cosmopolitismo que hoje temos: a vida transnacional, os contactos internacionais, o estabelecimento de redes.

Desta forma, não estamos apenas perante um quadro relativo a uma identidade própria, mas sim perante uma forma de estar no mundo, de o conceber, que é a matriz da própria modernidade.

Trazer o Terras de Sefarad para esta temática é ligar o mais distante deste passado colectivo ao mais vertiginoso do presente: o equacionar de uma identidade que, longe de ser estática, é-o em mudança e se recria na própria instabilidade, procurando constantemente ferramentas para a sua sobrevivência.

Call for Papers

Aberta a recepção de propostas de comunicação até 01/04/2019 *
As propostas de comunicação deverão ser enviadas para:
congressobraganca@gmail.com

As propostas, explanadas num ficheiro word, terão os seguintes elementos:
• Título da comunicação
• Autor(es) e respetiva entidade (instituição) 
• Resumo da comunicação (até 2500 caracteres)
• Três a cinco palavras-chave

* Faseadamente, será comunicado a cada proponente a decisão da Comissão Científica nas seguintes datas: 1 de Março, 1 de Abril, e 1 de Maio, conforme a data de recepção.
– Todos os resumos serão publicados em e.book 
– As conferências serão publicadas em publicação que reúne as actas do congresso. 


Áreas Temáticas (calls)  

1. Disputas teológicas (cristianismo – judaísmo)
2. Redes de fuga, locais de passagem, destinos
3. Inquisição, perseguição e reformulação das identidades
4. Instituições, acolhimento e regresso ao judaísmo
5. Redes, dinâmicas e economia 
6. Construção da modernidade, ideias e pensamento
7. Comunidades em diáspora
8. Aliah, imaginários de regresso e reconstrução contemporânea das identidades
9. Holocausto, Memória e Direitos Humanos

Estrutura / Organização

Entidade Promotora:  Município de Bragança

Coordenação científica: Cátedra de Estudos Sefarditas «Alberto Benveniste» da Universidade de Lisboa

Parceiro: Centro de Línguas, Literaturas e Culturas da Universidade de Aveiro

Comissão Científica:  Maria de Fátima Dias dos Reis (Presidente)

Comissão Organizadora: Paulo Mendes Pinto (coord.), Susana Milão, José António Caria Mendes e Inês Nogueiro.

Inscrição


Contacto

Terra(s) de Sefarad

congressobraganca@gmail.com

Loja Turismo de Bragança
Telefone: +351 273240020 | +351 934491460
Quarta a Domingo - 9.30h às 13.00h | 14.00h às 17.30h

Subscreva a newsletter

 

Iniciativa

Produção
 

Coordenação científica

 

Outros Apoios e Parcerias
   

Media Partner

 
Terra(s) de Sefarad © - Produção Cultural, CRL